terça-feira, 31 de maio de 2011



A menina se calava. As pessoas iam lhe ferindo, moldando seus ombros, que agora pareciam tão pesados que faziam todo seu corpo curvar-se.

Uma reverência. 

Imutável em si mesma permanecia. Deixava seu corpo falar por ela. Quem sabe um dia, alguém a ouça pedir ajudar.

2 comentários:

  1. Teu blog é super interessante . Me identifiquei com ele. Da uma passadinha no meu depois. abraços

    ResponderExcluir